skip to Main Content

6 aprendizados do mkt digital para usar em 2021

Por Paulo Amorim, especialista em MKT Digital, relacionamento & eventos

2021 começou e talvez o maior ensinamento do ano passado foi de que nem sempre o planejamento é mola propulsora da vida. NINGUÉM seguramente planejou 2020: pandemia global, colapso econômico, protestos sobre igualdade racial, políticos brasileiros querendo desmentir a ciência! Enfim, um ano difícil e desafiador.

No meio de todo esse caos mundial, o mundo digital e as redes sociais, que já eram um espaço de inovação e criatividade em ascensão, alcançaram um status determinante na vida de todas as pessoas. Todos fomos impactados e mergulhamos no “e-mundo”. O consumo se transformou em um curto espaço de tempo, empresas mudaram sua forma de venda e o consumidor adotou novos hábitos e crenças.
Com as lojas físicas fechadas por conta da Covid-19, o e-commerce brasileiro cresceu 47% no primeiro semestre, sua maior alta em 20 anos (dados da 42ª edição do Webshoppers, estudo sobre e-commerce do país elaborado semestralmente pela Ebit|Nielsen com a Elo). O estudo apontou ainda que o crescimento do faturamento foi impulsionado pela alta de 39% no número de pedidos, para 90,8 milhões, em relação ao primeiro semestre de 2019.

O que aprendemos para usar em 2021?

Com base no 5º relatório anual da Hootsuite sobre as últimas tendências globais em mídias sociais*, selecionei aqui 6 pontos coletados que considero mais importantes ao nosso mercado nacional sobre mkt digital, vida on line e mídias sociais. Confira!

1) A corrida pelo ROI (retorno sobre investimento):

À medida que as empresas lutam para recuperar as vendas perdidas com a pandemia, os profissionais de marketing irão se esforçar para entregar um ROI de curto prazo com desempenho direcionado à implementação de táticas de marketing construindo experiências digitais inovadoras que ganham lealdade de longo prazo, trazendo descoberta, conexão, e diversão de volta à experiência do cliente. Isso significa criar campanhas em multi-canais e integrar o on-line e o off-line de forma inteligente.

2) O silêncio vale ouro:

O aumento exponencial no uso das redes sociais criou uma série de novas oportunidades para as marcas em 2020, mas muitos erraram em se antecipar demais na comunicação. Marcas inteligentes acompanharam e estudaram o comportamento dos consumidores no primeiro momento e depois criaram novas formas criativas e originais de conversar com os mesmos. Ou seja, ouvir e observar o comportamento do seu cliente continuará sendo fundamental para criar ações de resultado.

3) A inclusão dos baby boomers na estratégia digital

Preconceito de idade e o hábito de muitos anos de buscar novidades fizeram com que este público (geração entre 1946-1964) fosse subestimado. Os baby boomers estão cada vez mais experientes digitalmente e demograficamente lucrativos usando smartphones. Profissionais de marketing que os incluirem em suas estratégias digitais podem se diferenciar no mercado àqueles ainda presos a estereótipos. Em 2021, não se pode dar ao luxo de ignorar as gerações mais antigas nas mídias sociais. A segmentação deve ser por interesses ou hobbies, e não apenas pela idade.

4) Você conhece seu cliente?

Por anos, ligar o engajamento das mídias sociais ao perfil do consumidor provou ser um objetivo essencial para os profissionais de marketing. Mas com uma reavaliação das estratégias e acompanhamento nas redes sociais intenso se gerou uma capacidade maior de reter conexões e críticas. Agora é hora de dar passos importantes para preencher essa lacuna entre o engajamento e o perfil do consumidor. Será imporante manter a responsabilidade social e não ser apenas reativo, além de buscar quantificar o engajamento social.

5) Os perigos (e a promessa) do propósito:

Após um ano marcado por turbulências sociais, a tendência das equipes de mídias sociais em 2021 será de usar a inteligência coletada para ajudar as empresas a se adaptarem aos novos hábitos e preferências do consumidor sob os aspectos das novas formas de compra e o novo caminho para o crescimento exigindo um equilíbrio entre os negócios e um mundo melhor (capitalismo responsável). Será importante que se crie ou se revisite suas políticas internas de mídia social, incluindo um fluxo de trabalho de comunicação para gestão de crise de mídias sociais.

6) Plataformas sociais para 2021: O Instagram lidera a previsão de gastos de marketing

MAIS DE METADE DE TODOS OS NEGÓCIOS (60%) está planejando aumentar seu orçamento para Instagram, e quase metade está planejando fazer o mesmo para Facebook, YouTube e LinkedIn. Notavelmente, apesar de todo o crescimento do TikTok, ela não aumentou em importância quanto à investimentos.

  • https://hootsuite.com/pages/social-trends-2021
This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top